Formulário para busca no site

Três meia cinco.
Mais que um número: um movimento.
Pela prevenção.
Pela cura.
Pela vida.
Uma luta que acontece nos 365 dias do ano.
E que só depende de nós.
Juntos, podemos derrotar o medo.
Os tabus.
E a falta de informação.
Com conhecimento e empatia.
Com a sua participação.
Três meia cinco.
Vem com a gente.

 

O Movimento 365 é uma iniciativa da Unimed Campinas para que a prevenção do câncer de mama e o autocuidado sejam temas discutidos em todos os dias do ano.

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres em todo o mundo. Para o Brasil, estima-se 59.700 novos casos em 2019, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer.

A boa notícia é que o diagnóstico precoce ajuda muito na redução do índice de mortalidade, na possibilidade de tratamentos menos agressivos e no aumento das chances de cura.

PREVINA-SE!

Quando detectado precocemente, as chances de cura são de até 95%. 

A grande aliada na identificação de sinais do câncer de mama é a mamografia, que nada mais é do que uma radiografia das mamas. Esse exame deve ser realizado anualmente por mulheres acima dos 40 anos de idade, mesmo quando não há sintomas da doença.

É muito importante consultar o seu médico regularmente. Só ele é capaz de identificar possíveis fatores de risco e orientar adequadamente. 

Além da mamografia, todas as mulheres, independentemente da idade, podem estar atentas a alterações nas mamas por meio do autoexame, que deve ser realizado pelo menos uma vez por mês, de preferência entre 7 a 10 dias após o início da menstruação. Já as que estão na menopausa ou não menstruam, devem realizar o autoexame sempre no mesmo dia do mês.

Os sinais de um câncer de mama não são iguais para todas as mulheres, por isso conhecer o próprio corpo e tomar ações no primeiro sinal de mudança é essencial.

Veja como realizar o autoexame:

1) De frente ao espelho com os braços ao longo do corpo. Olhe para suas mamas e tente identificar algo de anormal em suas aparências.

2) Repita o procedimento, agora com os braços levantados.

3) Agora, com as mãos nos quadris, observe mais uma vez se há algo diferente com os seus seios. Após, incline-se, ainda observando pelo espelho.

4) Deitada e com a barriga para cima, coloque um travesseiro embaixo do seu ombro direito. Com a mão esquerda, examine toda a mama direita, e vice-versa.

5) Com os dedos esticados em cima do seu seio, pressione a mama de modo delicado e vá intensificando a pressão aos poucos, iniciando o processo com movimentos circulares pequenos e, depois, maiores.

6) Durante o banho, apalpe suas mamas e axilas a fim de identificar caroços ou alterações. A forma de pressionar também deve ser firme, aumentando a intensidade e área apalpada gradualmente.

 

Durante o autoexame, é importante ter atenção para qualquer um desses sinais:

- Caroço (nódulo) fixo, endurecido e, geralmente, indolor;
- Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja;
- Alterações no bico do peito (mamilo);
- Pequenos nódulos na região das axilas ou no pescoço;
- Saída espontânea de líquido dos mamilos.

Embora sejam sintomas do câncer de mama, tais sinais não indicam necessariamente a presença da doença. O importante é procurar imediatamente um serviço especializado para avaliação diagnóstica.
 

O QUE AUMENTA O RISCO?

O câncer de mama não tem apenas uma causa. Embora a idade seja um dos fatores de risco mais importantes, já que cerca de quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos, outras razões aumentam o risco da doença:

Fatores ambientais e comportamentais:

- Obesidade e sobrepeso após a menopausa;
- Sedentarismo;
- Consumo de bebidas alcoólicas;
- Exposição frequente a radiações ionizantes (Raios-X).

Fatores da história reprodutiva e hormonal:

- Primeira menstruação antes de 12 anos de idade;
- Não ter tido filhos;
- Primeira gravidez após os 30 anos;
- Não ter amamentado;
- Parar de menstruar (menopausa) após os 55 anos de idade;
- Uso de contraceptivos hormonais (estrogênio-progesterona);
- Ter feito reposição hormonal pós menopausa.

Fatores genéticos e hereditários:

- Histórico familiar de câncer de ovário;
- Casos de câncer de mama na família, principalmente antes dos 50 anos de idade;
- Histórico familiar de Câncer de Mama em homens;
- Alterações genéticas.

Apesar de o câncer de mama atingir principalmente mulheres, os homens também estão propensos a desenvolver a doença – um caso diagnosticado para cada 100 casos em mulheres. A falta de informação e o preconceito são os principais inimigos, já que os homens têm menor propensão a procurar médicos. Em grande parte dos casos, a detecção ocorre em estágio avançado, o que dificulta o tratamento. Por isso é muito importante que fiquem atentos aos fatores de risco da doença, que nesse caso são as alterações genéticas e hormonais, alimentação rica em gorduras, excesso de álcool ingerido, além do uso de anabolizantes ou de hormônios.

 

A HUMANIZAÇÃO NO TRATAMENTO

Quando conviver com o câncer de mama é a única opção, ter um espaço e uma equipe que se preocupe com o paciente e ofereça um atendimento diferenciado é fundamental. Desde que iniciou suas atividades, em abril de 2009, o Centro de Quimioterapia Ambulatorial da Unimed Campinas (CQA) oferece a melhor assistência com a maior segurança e qualidade possível. O beneficiário é atendido por uma equipe multidisciplinar formada por fisioterapeutas, psicólogos, nutricionistas, educadores físicos, enfermeiros, farmacêuticos e médicos qualificados. São ao todo 120 colaboradores dedicados exclusivamente ao tratamento oncológico. Ao chegar pela primeira vez para o tratamento, o paciente recebe sua cartilha de orientação sobre os procedimentos da quimioterapia, suas ações e reações. O manual traz informações sobre como são e como agem os medicamentos que está recebendo. Há detalhes ainda quanto aos efeitos colaterais, cuidados especiais no dia da infusão do medicamento e outras informações importantes. A orientação correta quebra alguns mitos e prepara o paciente para o tratamento.

O CQA atende todos os clientes da Unimed Campinas que estão em tratamento contra algum tipo de câncer. Em 2011, a unidade foi certificada na norma ISO 9001, o que demonstra a segurança e organização em seus processos, garantindo a qualidade no atendimento. Desde janeiro de 2014, também é acreditada em nível de Excelência pela Organização Brasileira de Acreditação (ONA), instituição credenciada pela Sociedade Internacional de Qualidade (IsQUA), um dos principais órgãos de auditoria de qualidade do mundo. Por esse motivo tornou-se um serviço de referência na Região Metropolitana de Campinas (RMC) e no Brasil. Conquistar essa acreditação não é uma questão comercial. O propósito é mostrar aos clientes que, em relação ao tratamento oncológico, estão recebendo o que há de melhor e mais moderno.

Para unificar o atendimento dos pacientes oncológicos residentes em Hortolândia, Sumaré, Cosmópolis, Monte Mor e Paulínia, bem como dos clientes de outras Unimeds em tratamento de câncer por meio do Intercâmbio Nacional Unimed, foi inaugurada em junho de 2018, em Sumaré, a segunda unidade do CQA. Instalada em espaço anexo ao Pronto Atendimento Unimed, o serviço oferece todos os diferenciais de humanização, conforto e segurança reconhecidos e valorizados pelos mais de 1.000 pacientes em tratamento quimioterápico em ambas as unidades.

 

VEM COM A GENTE E FAÇA PARTE DESSE MOVIMENTO. TODOS JUNTOS A FAVOR DA VIDA.