Carregando...
App Unimed Campinas

App Unimed Campinas Unimed

Baixar
VOLTAR

Aprenda como calcular o período fértil

Aprenda como calcular o período fértil

Saber como o sistema reprodutor funciona e entender o ciclo menstrual é importante para qualquer mulher. Com acesso a boas informações, é possível planejar ou evitar uma gravidez. Calcular o período fértil é monitorar a janela de tempo que torna a mulher mais propensa a engravidar.

É possível calcular quando isso acontece todo mês. Ainda que não seja um cálculo exato — visto que cada organismo funciona de forma particular e nem todo ciclo é regular —, essa não deixa de ser uma ferramenta para ajudar no processo. Confira os próximos tópicos e descubra como fazer o cálculo do período fértil!

Como funciona cada período do ciclo menstrual?

O ciclo menstrual é variável, mas dura, em média, de 24 a 38 dias. Ele inicia com a menstruação e acaba assim que a próxima começa. Trata-se de um trabalho em equipe: cérebro, útero e ovários operam juntos, coordenando todas as fases. A fase folicular é apenas a primeira delas.

Fase folicular

Começa com o sangramento (menstruação). Os folículos presentes nos ovários — estrutura onde ficam os óvulos — estão em fase de desenvolvimento, desencadeado pelos hormônios estrogênio e progesterona, que ainda estão em baixa concentração.

Conforme os dias vão passando (essa etapa dura cerca de 14 dias), a produção de estrogênio vai aumentando e, com ela, o muco vaginal — que facilita a passagem dos espermatozoides pela cavidade uterina. Essa fase é finalizada com o aumento do hormônio LH, fundamental para a ovulação.

Fase ovulatória

É a menor das etapas. Dura entre 16 e 32 horas, e é nela que inicia o período fértil. O hormônio LH induz a liberação do óvulo, estimulando o rompimento do folículo. 

O óvulo tem uma vida média de 24 horas no organismo, enquanto os espermatozoides podem ficar vários dias ativos. É por isso que mesmo que a relação sexual ocorra dias antes da ovulação, a gravidez pode acontecer.

Fase lútea

A fase lútea tem início após a ovulação. Com ela, aumenta-se a produção de estrogênio e progesterona. Esse último é dos principais hormônios liberados durante a gravidez, principalmente no começo da gestação, pois ele ajuda a preparar o corpo para o desenvolvimento do bebê.

É na fase lútea que acaba o período fértil e começa a tensão pré-menstrual (TPM).

 

Como calcular o período fértil?

Antes de explicarmos o cálculo do período fértil, é importante destacar que, em casos de ciclos muito irregulares, ele não funciona. Se a mulher quiser informações mais precisas, o ideal é conversar com um ginecologista e entender as possíveis causas da irregularidade.

Tendo o ciclo entre 28 e 32 dias, basta subtrair 14 de sua duração, com uma margem de dois para mais e dois para menos. Vamos para um exemplo prático: em um ciclo de 28 dias, a conta se dá assim: 

        28 - 14 = 14. 

 

Isso significa que sua ovulação acontece por volta do 14º dia, portanto, seu período fértil se dá do dia 12 ao dia 16.

Quais são os sintomas comuns do período fértil?

Durante os dias em que a mulher está mais fértil, é possível que ela note alguns sinais que seu corpo dá. São eles:

        aumento do muco vaginal;

        inchaço nas mamas;

        acne (causada pelas mudanças hormonais da ovulação);

        aumento da libido.

Quais fatores podem influenciar?

Mesmo que a mulher tenha um ciclo regular, há fatores que podem influenciar nisso, alterando o período fértil. O emocional é um deles. Sabe aqueles dias que você está mais estressada no trabalho? Ou ansiosa por uma data especial? Isso tende a impactar no ciclo menstrual.

As emoções mexem com o funcionamento do corpo. Os hormônios são influenciados por elas, alterando o ciclo — geralmente, retardando-o. A obesidade é outro fator, visto que, quanto mais gordura a mulher ingere, mais dificuldades o corpo tem para produzir os hormônios responsáveis pelo processo de ovulação.

Condições como a Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) e o consumo excessivo de alimentos como a soja — que tem grande carga de estrogênio — podem causar alguma alteração. É importante sempre fazer um acompanhamento médico e ginecológico para verificar se está tudo bem.

Quais aplicativos ajudam a controlar o ciclo?

Hoje, na palma da mão, você conta com as mais diversas funcionalidades para tornar a rotina mais prática. Para a mulher, é ótimo contar com um aplicativo que monitore o ciclo e ajude no entendimento das fases. Além disso, fica mais fácil se planejar. Veja algumas opções abaixo.

Clue

Esse é um dos apps mais populares. O Clue tem um espaço para registrar a intensidade do fluxo, como estão suas emoções, se você está com dores e como está a sua pele.

O layout fica a critério da usuária: pode ser tanto o calendário tradicional quanto o rotacional. O app permite que o monitoramento da chegada do próximo ciclo, dos dias férteis, da TPM etc., e está disponível para iOS e Android.

Flo

O Flo é exclusivo para usuários do sistema iOS. Se a mulher engravidar, ele também serve para acompanhar a gestação, dando informações sobre o desenvolvimento do bebê (peso médio, tamanho, marcos de desenvolvimento etc.) e espaço para anotar dúvidas a serem tiradas nas consultas de pré-natal

Em relação ao ciclo, o Flo disponibiliza um calendário para registrar os dias de menstruação e uma calculadora para prever o período de avaliação e saber quando você estará fértil.

Se você quer apenas um aplicativo para ajudar no dia a dia, ele também serve. Com o Flo, é possível registrar informações sobre o seu peso, como está o sono, o consumo de água e até as metas pessoais. Bem bacana, não é?

Sai cólica

Diferentemente do Flo, o Sai cólica não apresenta muitas funcionalidades, mas oferece um recurso que é útil para passar o tempo e servir como distração, principalmente naqueles dias: jogos interativos.

Calcular o período fértil é essencial tanto para quem deseja programar uma gestação, como para quem quer evita-la. Aproveite as dicas dadas nesse artigo e se organize para acompanhar seu ciclo de perto!

Um tópico importante sobre a gestação é o parto humanizado. Veja nosso artigo sobre o tema!

 

Conteúdo revisado pelo Conselho Técnico da Unimed Campinas.

Planos Rede

O que você procura?