Carregando...
App Unimed Campinas

App Unimed Campinas Unimed

Baixar
VOLTAR

Entenda o impacto e a importância do acompanhamento médico

Viver com Saúde

Entenda o impacto e a importância do acompanhamento médico

A pandemia do coronavírus evidenciou a importância de manter bons hábitos de vida. Beber com moderação, não fumar, praticar uma atividade física com a qual se identifique e, principalmente, nutrir o corpo com uma alimentação balanceada são medidas que, aliadas ao acompanhamento médico, são essenciais para assegurar a longevidade e uma boa reação do sistema imunológico diante de ameaças como a que estamos vivendo.

Felizmente, a busca por um estilo de vida mais saudável, com acompanhamento médico e nutricional, com direito a exames de rotina e mapeamento de problemas genéticos, está cada vez mais comum. Se você deseja aproveitar o ano que está começando para melhorar esse aspecto, considere as dicas desse artigo.

O que é acompanhamento médico?

Ao nascer, um bebê deve ser levado ao pediatra todos os meses durante o primeiro ano. Além de aliviar as preocupações dos papais de primeira viagem, essas visitas são imprescindíveis para acompanhar o desenvolvimento da criança e saber quando ela não está crescendo ou ganhando peso como deveria. É um hábito que vai se perdendo no decorrer da vida e, por vezes, na idade adulta, é comum recorrer ao médico apenas em casos de doenças ou emergência.

No geral, o sexo feminino apresenta menos resistência com as idas ao consultório. Em uma pesquisa recente, realizada em 2021, mostrou que, apesar de um aumento, os homens continuam se cuidando menos que as mulheres – e, naturalmente, vivendo menos que elas, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Em dados mais específicos, cerca de 82,3% delas foram a uma consulta no ano em que o estudo foi feito. Quanto a eles, o número baixa para 69,4%. Mas no que consiste o acompanhamento médico?

O acompanhamento médico é a prática que a própria expressão já induz: ser acompanhado por um médico. Durante o ano, é ideal visitar algumas especialidades, como ginecologia/urologia, clínico geral, cardiologista, ortopedista, neurologista etc. As doenças, especialmente as crônicas como diabetes e hipertensão, estão aparecendo cada vez mais cedo, e isso reforça a necessidade de fazer o acompanhamento para não ser pego de surpresa.

Para as mulheres, ser acompanhada por um médico como o mastologista, por exemplo, pode ajudar a detectar um câncer de mama precoce e, com a devida orientação, avaliar suas opções e iniciar o tratamento por meio do plano de saúde. O mesmo vale para uma criança que, em seus primeiros anos de vida, começa a manifestar sinais de autismo. Nesse caso, o pediatra já pode recomendar encaminhamento para um especialista.

É o hábito de ser acompanhado que define se uma pessoa lida com a saúde de forma reativa ou corretiva, isto é, procurando atendimento apenas quando seu organismo está sendo atacado por alguma doença ou transtorno; ou de forma preventiva, quando faz visitas pontuais no decorrer do ano e realiza exames de rotina.

Quais são os principais tipos de acompanhamento médico?

O tipo de acompanhamento médico varia de acordo com a necessidade do paciente. Uma pessoa com câncer nos rins, por exemplo, além de contar com o atendimento do oncologista, que é um profissional que trata da doença de forma generalizada; durante o tratamento e após a cura, ela deve ser acompanhada por um nefrologista, que é o médico especializado nesse órgão.

Esse exemplo se refere a um caso específico de acompanhamento médico. Quando não há doença alguma, ele acontece de forma mais ampla, como os exames realizados anualmente, que se baseiam em avaliações do clínico geral, cardiologista, ginecologista ou urologista, e assim vai.

Esse último caso, mais comum e mais recomendado, é essencial para o diagnóstico de doenças graves, o que aumenta as chances de cura. Sem contar que esse contato prévio com o médico cria um vínculo de confiança entre as partes, o que dá mais credibilidade ao trabalho do profissional, e mais segurança para o paciente, que, ao se sentir mais à vontade, compartilha informações importantes sobre seu estado físico e mental.

Os quadros de covid-19 reforçaram a necessidade desse acompanhamento, mesmo após a cura do paciente. Já se sabe que o vírus tem a capacidade de deixar sequelas no organismo humano, podendo leva-los a apresentar problemas no sistema nervoso e cardiovascular, como embolia pulmonar e miocardite (inflamação que dá no músculo do coração).

Os que tiveram a doença e fazem parte do grupo de risco, como os portadores de enfermidades crônicas e obesos, precisam redobrar os cuidados. Quem se infectou, mas não tinha nenhuma comorbidade, deve ficar igualmente atento, fazendo um trabalho preventivo, com acompanhamento médico e bons hábitos de vida, a médio e longo prazo.

Qual a importância da assistência primária e acompanhamento médico?

Um dos melhores benefícios de ser acompanhado por um médico é sentir que o atendimento é personalizado, ou seja, seu histórico é levado em conta e pode funcionar como um mapa para prevenir futuros problemas de saúde – em você e nos seus filhos.

A assistência primária, como o nome indica, se trata do contato inicial que uma pessoa tem com o sistema de saúde. As ações desse programa incluem promover, prevenir, proteger, diagnosticar e tratar indivíduos e suas famílias, com o apoio de uma equipe multiprofissional. Naturalmente, essa iniciativa foi influenciada pelas práticas do Sistema Único de Saúde (SUS) e ambos têm o intuito de promover e melhorar a assistência de saúde à população.

Além da assistência primária, há a secundária e terciária. A secundária é o atendimento de emergência, realizado pelas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e o Serviço de Atendimento Móvel à Urgência (Samu). Já a terciária se refere ao atendimento especializado ou que dependem de tecnologias mais refinadas, como o tratamento de câncer (oncologia).

Como o sistema funciona de forma integrada, quando necessário, o paciente é encaminhado, por exemplo, para a assistência terciária, que compreende os procedimentos e tratamentos mais complexos.

Em resumo, o acompanhamento médico pode acontecer tanto na esfera particular quanto na pública. Em outras palavras, não há motivo nem justificativa para procrastinar os cuidados com a saúde. Acompanha-la com disciplina e periodicidade é fundamental para manter a qualidade de vida.

Como é feito o acompanhamento médico?

Como já foi apontado, o acompanhamento médico pode ser geral ou específico. Quando ele acontece de forma geral, respeitando a agenda do médico e a do paciente, esse último pode escolher a data. Por exemplo: para a mulher que tem idade superior a 40 anos e realiza o exame das mamas anualmente, ela pode optar por fazer a visita ao mastologista nos meses de agosto.

Em cada uma dessas visitas, além da tradicional avaliação, ela e o profissional vão conversar sobre os meses que se passaram desde a última consulta. Ela notou algum nódulo no seio? Apareceu alguma mancha ou protuberância no mamilo? Percebeu alguma deformidade na lateral, abaixo das axilas? Levou alguma pancada forte nessa região?

O momento da consulta é essencial para fazer esses relatos com sinceridade. Omitir detalhes do médico, por constrangimento ou desconforto, pode causar sérios problemas no futuro. Na hora do bate-papo, a paciente precisa relatar todos os seus sintomas e medicamentos tomados de forma que, caso o médico considere necessário, vai lhe encaminhar para exames mais específicos.

Nesse caso – quando há o encaminhamento para a paciente fazer um exame externo e há a necessidade de apresenta-lo ao médico em uma data futura, o retorno não leva tanto tempo e deve ocorrer tão logo o teste ficar pronto, pois apenas o profissional terá expertise para avaliar o resultado e fazer o diagnóstico correto para, então, receitar o medicamento ou tratamento necessário.

Se o acompanhamento for específico e acontecer após o tratamento de uma doença como o câncer de mama, por exemplo, a necessidade de ser avaliada periodicamente (nesse caso, o período exato é definido pelo médico) é ainda maior, pois é esse cuidado que vai prevenir (ou remediar com agilidade) o aparecimento de um novo tumor.

Por que realizar exames periódicos?

Fazer um exame de sangue não está nas atividades preferidas de todo mundo, mas esse teste é fundamental para verificar como está a saúde do seu organismo. Uma amostra dessa substância é capaz de identificar e diagnosticar dezenas de doenças, por isso, fazem parte da lista de exames que devem ser realizados todo ano. Quer mais motivos para realiza-lo? Confira a seguir.

Tratar a saúde como prioridade

A saúde não tem preço e precisa ser tratada como uma prioridade. Além de demonstrar isso no dia a dia, tomando cuidado com os alimentos que inclui na dieta e praticando algum esporte que lhe agrade, vale muito a pena. Reservar uma semana para fazer os exames pode lhe deixar tranquilo pelo resto do ano, sem contar no bem que essa prática pode levar para a autoestima e o bem-estar, reduzindo a ansiedade e o estresse.

Prevenir doenças

Antes da covid-19, não se falava muito sobre doenças assintomáticas, isto é, cujos portadores não manifestassem seus sintomas. Mas elas existem, são numerosas e preocupantes, podendo ser fatais quando não há o devido tratamento. Ter uma rotina periódica de exames vai lhe ajudar a prevenir enfermidades, quer sejam graves ou não.

Esse hábito não vai tratar o problema, mas ele vai lhe incentivar a iniciar o tratamento necessário, ao apresentar seus resultados a um especialista, capacitado para um diagnóstico preciso e a condução do caso.

Conhecer o histórico familiar

Diversas doenças são influenciadas pela genética, inclusive as crônicas. Para aqueles que não possuem contato com a família ou ela não está mais aqui e seu histórico de saúde é desconhecido, fazer exames periódicos é ainda mais importante. Ter esse conhecimento pode, inclusive, influenciar a iniciar a rotina de exames mais cedo, visto que, quando há herança genética desse tipo de situação, a enfermidade tende a se manifestar cada vez mais cedo, podendo ser potencializada pelos hábitos de vida do indivíduo e apresentando um quadro ainda mais grave.

Amenizar problemas na velhice

Na velhice, o organismo faz a colheita dos hábitos que foram semeados no decorrer da juventude. Em outras palavras, a disciplina de uma dieta equilibrada aliada a prática de atividade física podem fazer bastante diferença ao chegar na terceira idade. Por outro lado, se você for uma pessoa sedentária e possui uma alimentação rica em produtos industrializados, é possível que seu corpo não reaja da melhor maneira com o passar dos anos. Isso significa trabalho dobrado para reverter quadros de saúde ruins.

Realizando seus exames periódicos, você se previne contra essas eventualidades, adaptando sua rotina mais cedo e, se puder, criando um plano de ação para melhorar seu condicionamento físico e saúde interna – antes que precise correr atrás do prejuízo.

Quais exames devem ser realizados anualmente?

Quando se conta com um acompanhamento médico, é comum que o profissional solicite exames específicos, por já conhecer o histórico do paciente. No entanto, há alguns que são padrão nesse tipo de pedido. São eles:

·        Hemograma completo: é o mais tradicional. Com o hemograma completo, é possível conhecer o nível de hemoglobinas,  células vermelhas e brancas. Também permite avaliar o sistema imune, identificando possíveis infecções. Junto a eles costuma ser solicitado exame de urina e fezes.

·        Ecocardiograma: solicitado após os 40 anos. Serve para avaliar a saúde do coração.

·        Teste ergométrico e eletrocardiograma: serve para prevenir complicações cardíacas e pode ser solicitado a partir dos 20 anos.

·        Medição da pressão arterial: muito comum, pode ser realizada a partir dos 18 anos, e acompanha a pressão arterial, reduzindo riscos de infarto e derrame.

·        Exames oftalmológicos: esses testes auxiliam a prevenir o glaucoma e a degeneração macular como um todo. São comuns a partir dos 30 anos.

Especificamente para as mulheres, há o exame ginecológico Papanicolau, também conhecido como “prevenção”, que analisa as condições do útero feminino e o sistema reprodutor. A ultrassonografia transvaginal também atende a esse objetivo. Já a mamografia, recomendada a partir dos 40, ajuda a diagnosticar anomalias na mama e o câncer na região.

Por que contar com um plano de saúde?

Apesar de o sistema de saúde pública ser completo e oferecer excelentes benefícios para a população, sabemos que nem sempre é possível aproveitar essas vantagens em tempo hábil de resolver um problema. Por isso, contar com uma opção a mais é muito útil e cômodo. O plano de saúde é a melhor alternativa para quem mantém os cuidados em dia! Veja alguns motivos para contratar um.

Flexibilidade

Geralmente, as operadoras de saúde contam com diversas opções de plano, de acordo com a necessidade e realidade financeira de cada família. No contrato há todas as informações sobre a adesão, coparticipação (quando faz parte da modalidade) e cancelamento, com as devidas taxas e isenções.

Você pode escolher àquela que lhe parecer melhor, considerando custo-benefício e serviços oferecidos. Para quem faz acompanhamento médico, essa flexibilidade é um dos principais benefícios de se adquirir um plano privado.

Qualidade de vida

Saber que pode contar com um serviço de qualidade, à sua disposição, a qualquer momento é um alívio, não é? Com um plano de saúde e sua rede credenciada, o beneficiário e sua família podem ficar tranquilos – principalmente quando a cobertura é nacional e lhe dá liberdade para viajar com os parentes, ciente de que qualquer imprevisto (relacionado a urgência e/ou emergência) vai ser contornado com o apoio da administradora.

Para as mulheres que estão grávidas ou desejar engravidar no futuro, ter um plano faz muito sentido, pois há mais opções de ginecologistas obstetras disponíveis, bem como pediatras para seu pequeno. Vale ressaltar que, ao nascer, o bebê possui 30 dias de cobertura no plano, abrangendo todos os serviços que o plano de sua mãe inclui. Para inclui-lo como dependente, é fácil e rápido, além de não haver período de carência.

Facilidade de acesso

Uma das queixas mais comuns em relação ao atendimento na rede pública de saúde é de quem precisa agendar uma consulta ou exame, mas não há agenda disponível, e a pessoa precisa esperar semanas ou até meses para conseguir uma data. Esse tipo de ocorrência pode atrasar um diagnóstico importante – e comprometer um tratamento.

Contratando um plano de saúde, isso não pode acontecer. Dependendo da cobertura escolhida pelo cliente, ele pode contar com dezenas de profissionais em cada especialidade, então, até mesmo quando uma agenda for menos flexível, ele consegue ser atendido rapidamente por outro médico.

Além disso, há prazos determinados pela própria Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), o órgão responsável por regulamentar as operadoras de plano de saúde, que impedem esse tipo de prática pelas empresas, garantindo um atendimento ágil e seguro, de acordo com a necessidade do paciente.

Segurança

Quando se tem um plano de saúde, não é preciso se preocupar em buscar consultas particulares, com melhor custo-benefício, tampouco pesquisar a reputação do profissional. Contratando uma boa administradora, como a Unimed Campinas, cada cliente tem a garantia de que será bem atendido. A segurança de contar com excelentes médicos, uma estrutura de ponta e um atendimento empático são uma prioridade para nós.


Quais são os diferenciais da Unimed Campinas?

O plano de saúde Unimed Campinas está disponível nos municípios de Arthur Nogueira, Campinas, Cosmópolis, Holambra, Hortolândia, Indaiatuba, Jaguariúna, Monte Mor, Paulínia, Santo Antônio de Posse, Sumaré, Valinhos e Vinhedo. Ao todo são mais de 3400 médicos de diferentes especialidades, 22 hospitais, 10 hospitais-dia e 216 clínicas e laboratórios a serviço de nossos beneficiários.

Para citar um deles, o Hospital UnimedCampinas, inaugurado em 2018, conta com as seguintes especialidades:

·        clínica médica;

·        cirurgia geral;

·        radiologia e diagnóstico por imagem;

·        neurocirurgia;

·        urologia;

·        ortopedia;

·        infectologia,

·        nefrologia;

·        medicina intensiva;

·        anestesiologia;

·        endoscopia;

·        cirurgia vascular;

·        oncologia clínica;

·        hematologia;

·        cirurgia crânio-maxilar-facial.

Além de instalações modernas, unidades de internação confortáveis e um centro cirúrgico completo.

Outro benefício de contar com nosso plano é a variedade de opções quanto a modalidade. O cliente tem alternativas a partir de R$92,99 por mês para cuidar de si e da família – e pode simular a qualquer momento em nosso site. Para quem possui CNPJ, a Unimed Campinas também disponibiliza preços especiais.

Os planos para MEI e PME variam entre R$82,78 até R$236,69, por mês (por beneficiário) e apresentam um benefício exclusivo: são válidos para a partir de uma vida. Isso significa que, caso o microempreendedor deseje aderir ao plano de saúde, ele vai poder aproveitar vantagens inerentes a opção de pessoa jurídica, com valores mais acessíveis e uma ampla rede credenciada.

O plano Unimed Campinas também viabiliza a realização de consultas remotas, uma novidade que proporciona mais comodidade e segurança, em tempos de isolamento social. Com isso, o beneficiário pode marcar seu atendimento pelo aplicativo Unimed Campinas e, no dia e horário marcado, vai poder contar com o suporte de seu especialista, para tirar dúvidas e ter o devido diagnóstico e acompanhamento médico. Clientes Unimed também aproveitam:

·        Unimed Help

Trata-se de uma orientação pré-hospitalar, disponível 24h por dia, sete dias por semana, que funciona pelo telefone. O Unimed Help é responsável pela remoção nas urgências e emergências médicas do nosso plano.

·        Descontos em farmácias

Clientes Unimed Campinas ganham descontos exclusivos em medicamentos nas principais redes de farmácia do país.

·        Unimed Ágil

Esse benefício proporciona um prontoatendimento virtual, sem precisar marcar com antecedência. Está disponível de segunda a sexta (salvo em feriados nacionais), das 8h às 20h (para bebês, crianças e adolescentes até 15 anos) e das 8h às 22h (atendimento adulto a partir de 16 anos).

·        Canais de atendimento 24h

Nós entendemos que imprevistos de saúde podem surgir a qualquer momento e que nossos clientes não abrem mão da tranquilidade de serem bem atendidos em qualquer circunstância. Por isso, oferecemos canais para tirar dúvidas e obter informações, que funcionam 24h por dia, sete dias por semana, tanto online como pelo telefone (0800 013 66 88).

Por fim, vale a pena reforçar: quem deseja fazer acompanhamento médico precisa contar com um plano de saúde de qualidade, que seja uma referência nesse meio, que lhe transmita segurança e cumpra a proposta de comodidade. Esse plano é a Unimed Campinas.

Entre em contato conosco, conheça nossos serviços e aproveite já as vantagens de fazer parte do nosso time de beneficiários. 

Conteúdo revisado pelo Conselho Técnico da Unimed Campinas.

*Consulte as condições

Planos Rede

O que você procura?